006-6.png

Sobre replanejar

Se você ainda está perdido nesse ano de 2020, vem que tem dica pra você!

Olá! Tudo bem?

Um assunto que, definitivamente, queremos muito falar por aqui é planejamento. Mas, se tem uma coisa que aprendemos nesses últimos tempos é sobre a importância de alterarmos o curso das coisas quando necessário e não nos sentirmos culpados por isso. Ou seja, o replanejamento.

Em 2018, nós da Metodológica pensamos em diversas possibilidades de aumentarmos o nosso alcance, atingirmos mais clientes em potencial e divulgarmos algumas ações que fossem além do marketing de serviços, explorando áreas de bastidores como a nossa formação e aperfeiçoamento profissional… E não deu certo!

Isso é um problema? Depende do ponto de vista! Por aqui, não.

De fato, conseguimos atingir mais clientes no ano seguinte que fizemos tais planos e trabalhamos muito por aqui, fazendo atividades fora da nossa zona de conforto, inclusive. Mas com isso, não conseguimos cumprir algumas outras demandas internas com as quais havíamos nos comprometido e isso gerou um peso psicológico carregado da melhor (ou pior!) sensação de dever não cumprido.

Uma das prerrogativas do método GTD, cujo livro já foi mencionado aqui em outro post, é esvaziar a mente para que ela tenha clareza de tratar dos assuntos da forma como você planejar. Isso faz com que as pendências que costumeiramente empurramos com a barriga, não fiquem sendo marteladas na nossa cabeça o tempo todo e atrapalhe o raciocínio e atenção ao que realmente importa.

E essa é a lição de hoje, onde aprendemos que para que “a casa de ferreiro não tenha um espeto de pau” é necessário estarmos abertos a novas formas de cunharmos a nossa matéria-prima, ou simplesmente, admitirmos quando não daremos conta e refazermos o planejamento de maneira que ele seja sempre um reflexo da realidade em que vivemos.

Isso é qualidade de vida (e um pouco de SCRUM também)!

Pois bem… Sobre o replanejar. Se no planejamento nós definimos como nossas metas e objetivos serão traçados, no replanejamento essas mesmas questões são refeitas com a maior sinceridade possível.

Se você é um pouco ligado em gestão de projetos, já sabe que a análise e adequação das ações pré-definidas deve ser um hábito frequente durante a sua execução, para que o resultado seja fidedigno às expectativas das pessoas envolvidas. Inclusive, que elas podem mudar durante o processo e que está tudo bem com isso.

Por aqui, fomos atropelados pela demanda e o replanejamento foi empurrado com a barriga… Mas antes tarde do que nunca e cá estamos para a retomada deste blog! Espero… kkk (rindo de nervoso)

Replanejamento feito e sendo cumprido desde o primeiro suspiro deste ano de 2020, seguiremos em frente com nossas resenhas e indicações de livros, aplicativos, sites, games, filmes, séries, exposições e tudo mais que acharmos legal e que tenha agregado algo para a forma “metodológica” de fazermos o nosso trabalho e seguirmos a nossa vida cada vez melhor e com mais leveza.

Não estamos mais em janeiro e ainda não passou o Carnaval, mas quem define quando deve ser o seu começo (ou recomeço)? Então bora fazer diferente a partir de agora?!

Ro Gravina

Cofundadora da Metodológica, responsável pela área de empreendedorismo e inovação. Leitora analógica. Organizada, mas nem tanto. Sagitariana, pra quem curte essas paradas. Uma bibliotecária fora da biblioteca.

Adicione o seu comentário

Posts Relacionados