013.png

Seu site atualizado

Confira nossas dicas para que a sua página esteja sempre na moda!

Entendimento básico: neste mundo paralelo que criamos e demos o nome de Internet, pode-se dizer que em seu “loteamento virtual” as casas receberam o nome de sites.

Afinal, se literalmente traduzido na língua portuguesa, site corresponde a sitio, que no dicionário significa local ocupado. Contudo, ao passo que no “mundo real” construímos espaços concretos, no “web espaço” as paredes são edificadas com algoritmos, ambientes são páginas de hipertexto, assim como a decoração corresponde aos recursos multimídia também racionalmente arrumados (ou assim deveria, conforme a lógica e o bom senso do “decorador de interiores digitais”).

Brinquemos então nesta postagem a, assim como nas revistas de decoração das residências de alvenaria, dar nossas dicas de reformas inspiradoras para tornar sua casa digital mais elegante, acessível e funcional para seus visitantes virtuais, principalmente se se tratarem de visitas de negócios.


Fachada em ordem e com a sua cara!

Estamos falando do seu espaço digital. Nada mais natural que visualmente ele expresse sua identidade, seja na visualidade, mantendo os padrões de cores, logotipos e apresentação que lhe são comuns, ou no conteúdo que oferece, enquanto notícias, anúncios, indicações etc.

Outro cuidado que precisa constar na planta de seu site: construa-o a partir de um template inteligente, que privilegie um grande destaque na home page (pode ser um produto, serviço ou conteúdo oferecido por seu endereço). Hoje um hall de entrada bacana costuma ser mérito de um grande banner, ou de um carrossel desses, apresentando o que se tem de melhor no seu espaço virtual. O restante dos “cômodos” o visitante descobrirá por si, se houver interesse e (claro!) uma navegação convidativa. Veja, por exemplo, a solução que a Apple deu à atual decoração de seu site.


Abra as portas e pavimente os caminhos para seu site!

Olhando apenas para os brasileiros, hoje são três quartos de compatriotas que acessam a Internet, seja pelo desktop ou pelo smartphone, sem contar tablets e outros veículos que atualmente abrem portas para esse passeio.

Todavia, os caminhos que dão acesso à sua casa virtual não são muitos. Na verdade, atualmente todos passam pela “Google Highway”, razão pela qual melhorar o posicionamento de páginas de seu site nesse mecanismo de busca pode melhorar (muito) o fluxo de visitas e, dependendo de seu interesse, também de clientes.

Considere conhecer e inserir seu endereço nas “listas amarelas” dos dias atuais: Google Analytics, Google Ads e Google Trends são bons modelos iniciais para começar a entender a dinâmica da sua vizinhança temática e ser frequentado por pessoas interessantes e interessadas.


Com algumas demãos regulares de conteúdo o site sempre ficará atualizado em folha (e frequentado)!

A sensação do cheiro de coisa nova, ainda que (por enquanto) olfato não seja uma experiência possível em seu cafofo virtual, é o que motiva muitas pessoas a voltar. No caso de seu site, há de se garantir repaginações (ou faxinas mesmo) no mínimo quinzenais, para que seus visitantes tenham, a cada aparição, sensação do novo, a ponto de se sentirem convidados a retornar, com a expectativa de, novamente, admirar-se com novidades. Do contrário, se o visitante voltar semanas ou meses depois e encontrar o site na mesma, certamente não voltará.


Tudo decorado em 2c2!

No espaço virtual, racionamento significa organizar o conteúdo de modo que o visitante consiga acessar o ambiente desejado a qualquer momento a não mais de dois cliques quadrados (2c²) de sua posição original. Okay, não é tarefa fácil e cobra criatividade do “decorador de interiores digitais”, mas a compensação é valiosa, pois facilita o trânsito das visitas.

Aqui a dica de planejamento diz respeito a aumentar a visibilidade de acesso às áreas mais valorizadas do site na avaliação de quem os acessa. Também é importante hierarquizar a navegação, seja nos links ou seções, ramificando-as pelo critério que for mais familiar ao perfil de seus visitantes (assunto, cronologia, quantidade de acessos etc.).

A acessibilidade pelo racionamento do espaço em cliques também equivale a economia de tempo, ao, por exemplo, dinamizar o rápido carregamento de site. Ainda pautados na realidade brasileira, lembre-se que nem todos os conterrâneos visitam os sites a partir de uma conexão de 100 Mbps (rs). Por isso, decorações pautadas em conteúdo audiovisual (imagens, vídeos, animações) precisam ser bem pensadas e configuradas. Lembre-se: os segundos (excessivos) que separam o toque da campainha digital e a abertura do ambiente virtual podem ser cruciais para que a possível visita desista e vá tocar no vizinho.


Do jeitão amplo clássico à quitinete funcional!

Diferente da casa concreta e fixa, seu endereço virtual se move, a ponto de ser visitado em diferentes proporções: de um monitor de 32 polegadas de um desktop; de 17 polegadas de um notebook; de 10 polegadas de um tablet; ou mesmo na tela de um smartphone.

Tal diversidade (bem maior que os modelos acima citados) cobra do anfitrião um comportamento responsável (ou melhor, responsivo) para que em qualquer dimensão de tela o aconchego visual seja o mesmo.


Desfrute de uma varanda pendurando redes (sociais)

Há quem diga que atualmente as redes sociais passaram os sites em acesso e interesse. Verdade ou não, por que não integrar essas mídias sociais ao seu site? As vantagens são inúmeras: facilitam a disseminação de conteúdo disponível em seu espaço a partir do mero clique sobre botões de recomendação (o curtir do Facebook e gostei do YouTube, o seguir do Instagram e do Twitter etc.); aproxima a relação entre anfitriões e visitantes com recursos de comunicação em tempo real (lives) e tempo subjetivo (comentários), para citar dois exemplos.


Caprichando na organização dos cantos que serão os preferidos de suas visitas

Sabe aquela história de, orgulhosos, mostrarmos às visitas nossas bibliotecas e salas de troféu? No site é a mesma coisa!

Pense nos artigos, vídeos, podcasts, webseminários, apresentações, e-books, fotos, tabelas e infográficos como o acervo informativo que você juntou, catalogou e até produziu para estar disponível à consulta de seus visitantes.

Importantes que são, nesse espaço digital tais bibliotecas pedem uma organização de qualidade, com a correta indexação de tags (metadados), mais taxonomia dos assuntos, a fim de que se tornem úteis a ponto de que seus visitantes estudem, comentem, referenciem, indiquem e as utilizem na solução de problemas reais e cotidianos, pois é assim que seu espaço será lembrado como relevante, seja no consumo de informações, assim como de serviços e/ou produtos para aqueles que associarem suas necessidades de consumo ao que é oferecido em seu espaço.

Naturalmente que o empréstimo de um exemplar de seu acervo pode (e precisa) ser registrado para que você saiba quem e o que foi consultado. Para tanto, seu site pode oferecer diferentes formas de cadastro para objetivos diversos, pessoais ou profissionais.

Do mesmo modo, certas páginas podem representar a tradicional sala de troféus, com a associação e registro de suas certificações e selos de especialidades, portfólios e projetos, carteira de clientes, títulos e outros registros que agreguem valor às suas conquistas e competências junto aos visitantes, principalmente para aqueles com interesses profissionais e/ou comerciais.


Site na moda!

Com o aumento no tráfego de dados nos últimos anos ao longo desse mundo digital que é a Internet, quando passou de apenas um petabyte por mês, em 1995, para zettabytes anuais em 2019, assim como o crescimento do número de usuários, chegando a mais da metade dos habitantes do Planeta, cuidados com a reforma de sites vieram à tona, relacionados à identidade visual e, na data de publicação desta postagem, às práticas acima sugeridas.

Não acredita? Então veja como a Internet se desenvolveu nas últimas décadas, em relação aos dados, tráfego de usuários, tecnologias e (claro!) sites, impulsionando a constante transformação da web.

Luciano Francisco

Cofundador da Metodológica, responsável pela área de planejamento e controle. Leitor digital. Revisor em tempo integral e o cara da TI quando precisa. Leonino, e curte essas paradas. Um bibliotecário honoris causa.

Adicione o seu comentário