014-Site.png

Mindset

Chega mais! Este post contém uma indicação de livro pra você!

Olá! Tudo bem?

A resenha da vez aqui no MetodoBlog é sobre o livro Mindset: a nova psicologia do sucesso (2017), da professora e psicóloga Carol S. Dweck. O título é mais um na lista dos que estouraram recentemente sobre a temática do sucesso, realização e autoconhecimento e figura como um dos mais vendidos desde o lançamento da sua versão em português aqui no Brasil.


O livro

A autora usa e abusa de relatos obtidos tanto a partir de sua própria experiência como docente, quanto de pesquisas do campo da Psicologia e livros biográficos que contam histórias de grandes personalidades em suas áreas. Essa é uma característica que me ajudou a compreender melhor alguns conceitos, pois trazia dessa forma exemplos práticos das situações relatadas.


Os trechos selecionados apresentados a seguir dão uma palhinha da obra e acredito que ajudarão a compreender melhor do que se trata, caso esteja na dúvida em empreender ou não a leitura.


1 Os mindsets

“Ouvir opiniões de sábios sobre assuntos científicos é uma coisa. Outra é compreender de que forma essas opiniões se aplicam a você. Minhas pesquisas ao longo de vinte anos demonstraram que a opinião que adota a respeito de si mesmo afeta profundamente a maneira pela qual você leva a sua vida. Ela pode decidir se você se tornará a pessoa que deseja ser e se realizará aquilo que é importante para você. (…).” (p. 14)

2 Por dentro dos mindsets

“Você tem escolha. Os mindsets nada mais são do que crenças. São crenças poderosas, mas são apenas algo que está em sua mente, e você pode mudar sua mente. Enquanto lê, pense aonde gostaria de ir e que mindset pode leva-lo até lá.” (p. 24)

3 A verdade sobre a aptidão e realização

“O mindset fixo limita as realizações. Enche a mente das pessoas com pensamentos perturbadores, torna desagradável o esforço e leva a estratégias de aprendizado inferiores. Mais do que isso, transforma as outras pessoas em juízes, em vez de aliados. Quer estejamos falando de Darwin quer de universitários, as realizações importantes exigem grande concentração, esforço total e um baú cheio de estratégias. E também aliados para o aprendizado. Isso é o que o mindset de crescimento nos dá, e por isso permite que nossas capacidades se desenvolvam e frutifiquem.” (p. 75)

4 Esportes: o mindset de um campeão

“Caráter, coração e mentalidade de campeão. É isso o que faz grandes atletas e é isso o que surge do mindset de crescimento, com seu foco no desenvolvimento, na automotivação e na responsabilidade.” (p. 117)

5 Negócios: mindset e liderança

“Quando os estudantes são reprovados ou os atletas perdem jogos, compreendem que pisaram na bola. Mas o poder dos CEOs lhe permite criar um mundo que funciona noite e dia para satisfazer sua necessidade de reconhecimento. Permite que se cerquem unicamente das boas notícias sobre seu desempenho e sobre o sucesso da empresa, sem se importarem com os sinais de perigo. Isso, como sabemos, é a doença do CEO e um dos riscos do mindset fixo.” (p. 128)

6 Relacionamentos: mindsets apaixonados (ou não)

“Quando você fracassa em outros empreendimentos, é difícil ficar culpando outra pessoa. Mas, quando alguma coisa vai mal num relacionamento, é fácil culpar o outro. Com efeito, no mindset fixo há um número limitado de opções. Uma é culpar nossas próprias características permanentes; outra é culpar as do parceiro. É claro que o mais tentador é empurrar a culpa para o outro.” (p. 171)

7 Pais, professores e técnicos esportivos: de onde vêm os mindsets?

“Um mindset de crescimento tem a ver com pessoas que acreditam que podem desenvolver suas habilidades. Simples assim. Pode ter suas muitas repercussões, mas essa é sua essência. (…).” (p. 226)

8 Mudança de mindset

“A mudança de mindset não é uma questão de seguir alguns bons conselhos de vez em quando. Trata-se de ver as coisas de uma maneira totalmente nova. Quando as pessoas – casais, técnicos esportivos e atletas, gestores e trabalhadores, pais e filhos, professores e alunos – mudam para um mindset de crescimento, passam de uma estrutura de julgar e ser julgado para outra de aprender e ajudar a aprender. Seu compromisso é com o crescimento, e o crescimento exige muito tempo, esforço e apoio mútuo.” (p. 265)


Meu aprendizado

Sempre achei o elogio um ato inofensivo e até benéfico no melhor estilo “fará com que a pessoa elogiada se sinta bem”, mas nunca pensei que se realizado de forma equivocada (principalmente com crianças) poderia despertar o mindset fixo.

Agora, depois de praticamente 300 páginas de muitos exemplos de como o enaltecimento com foco equivocado pode despertar uma falsa sensação de suficiência e levar as pessoas a se acomodarem onde estão inibindo as conquistas que estariam por vir, tomo mais cuidado em aplicar o encorajamento nos pontos corretos – sempre no processo e nunca no resultado (independente de qual seja).

Vale a pena analisar com mais atenção (ou pesquisar na internet, caso não tenha acesso ao livro) o Gráfico de Nigel Holmes apresentado ao final do último capítulo. Holmes é um designer gráfico, que sintetizou as principais características dos mindsets fixo e de crescimento a partir de suas reações aos desafios, obstáculos, esforço, crítica e sucesso de outras pessoas e nele podemos observar com bastante clareza como nos comportamos quando estamos regidos por nossa inteligência de maneira estática ou em desenvolvimento.


Uma dica

Depois de ler algum livro, gosto de pesquisar mais um pouco sobre seu autor e quase sempre encontro coisas interessantes como vídeos, cursos e até outros livros para continuar me aprofundando no assunto. Nesse caso, descobri um TED talk que Dweck ministrou em novembro de 2014 intitulado “The power of believing that you can improve” (ou o poder de acreditar que você pode melhorar, em tradução livre).

No vídeo, ela complementa alguns conceitos apresentados no livro e fala sobre o poder do ainda em contraposição a tirania do agora. Aqui, o AINDA é a palavra-chave e deve ser usada como ponte para o que ela tanto fala sobre o elogio com sabedoria, sem fazer alusão direta à inteligência ou talento e sim ao processo de aprendizagem como um todo. Assistam!


Referências

DWECK, Carol S. Mindset: a nova psicologia do sucesso. São Paulo: Objetiva, 2017.

DWECK, Carol. The power of believing that you can improve. [S. l.]: TEDxNorrkoping, 2014. 1 vídeo (10 min.). Disponível em: https://www.ted.com/talks/carol_dweck_the_power_of_believing_that_you_can_improve#t-971. Acesso em: 15 jun. 2020.

Ro Gravina

Cofundadora da Metodológica, responsável pela área de empreendedorismo e inovação. Leitora analógica. Organizada, mas nem tanto. Sagitariana, pra quem curte essas paradas. Uma bibliotecária fora da biblioteca.

Adicione o seu comentário