003.png

Bloco do sofá

Carnaval? Este post contém uma indicação de série para você!

Olá! Tudo bem?

Este post é pra você que, assim como eu, vai pular o carnaval no bloco “Unidos do Netflix” no sossego do seu sofá!

Aproveitamos o feriadão prolongado mais querido do ano para faz a primeira indicação de série do MetodoloBlog e como não poderia deixar de ser, apresentamos Ordem na casa com Marie Kondo.

Vamos começar dizendo quem é a Marie Kondo. Nascida em Tóquio (Japão) em 1984, a criadora do Método KonMari é especialista em organização e autora de quatro livros, dos quais dois já se tornaram best-sellers e foram traduzidos para o português e publicados no Brasil.

A série, original da Netflix, estreou a sua primeira temporada em janeiro deste ano e já virou febre no mundo todo. Há os que amam e os que odeiam… Mas, o importante é que a produção fez com que todos falassem de um assunto indispensável para nós aqui na Metodológica: a organização.

Seu primeiro livro (que será resenhado em breve aqui no blog!) A mágica da arrumação: a arte japonesa de colocar ordem na sua casa e na sua vida (2015), fala sobre a metodologia de trabalho da Kondo e dá origem ao roteiro da série produzida pela Netflix.

O segundo, intitulado Isso me traz alegria: um guia ilustrado da mágica da arrumação (2016), foi motivo de duras críticas por parte de profissionais de diferentes áreas que, ao meu entendimento, não compreenderam bem do que o livro realmente trata e isolaram indevidamente toda a cultura japonesa de suas análises.

Como boa nerd e obcecada por organização assim como a autora, eu já conhecia os seus livros e corri assistir a série assim que ela foi lançada. Depois acompanhei a cobertura da imprensa e li muitas matérias onde seus autores zombavam do passo onde ela sugere que as pessoas toquem nos objetos, o sintam e se preguntem se ele lhe traz alegria, para então decidir sobre a permanência (ou não) daquilo consigo.

Bem, a meu ver, não se trata de misticismo e sim de compreender a essência da cultura em que ela foi criada. A questão religiosa é muito presente em sua vida e algumas fontes revelam que ela passou anos estudando em um santuário xintoísta durante a sua adolescência.

Logo vemos que, compreender a essência das coisas e sentir a energia do que está a sua volta é importante para, e isso foi a base de seu desenvolvimento profissional, estando obviamente presente na criação de método de organização que ela apresentou ao mundo.


A série:

Na série, Marie Kondo visita a casa de pessoas que enfrentam problemas com bagunça, desordem, desorientação, acumulação, apego emocional e manias, contestando a maneira como elas tem se relacionado com as suas coisas e porque chegaram a tal ponto.

O interessante é que ela não entra, faz o trabalho e vai embora. Ela investiga o que está acontecendo e ensina aos seus clientes como sair daquela situação, com uma metodologia pautada em etapas que consistem em ter consciência do que se tem e quer ter em cada categoria.

Os cases escolhidos foram bem ecléticos, passando por famílias com filhos e sem filhos, com bebês a caminho, estrangeiros, pessoas com falecimento recente na casa, com animais de estimação, etc. A cada episódio uma situação nova é apresentada ao público com bom humor respeito à história de cada um.


Meu aprendizado:

Mudou a minha vida a ideia de juntar tudo da mesma categoria em um único lugar e olhar de fato o montante total de coisas que você tem. Muitos profissionais da área de organização indicam que se faça esse tipo de atividade aos poucos, um cômodo por vez, uma gaveta por vez… E eu fazia isso. Mas, sempre tinha objetos duplicados ou perdidos pela casa sem saber exatamente onde guarda-los.

Depois do Método KonMari, percebi que não precisava de vários potes do mesmo tamanho, de duas camisetas brancas, de sapatos iguais apenas com cores diferentes. Percebi quais objetos eu realmente uso e que são úteis e quais eu realmente gosto e que me trazem alegria.

Depois de aplicar a organização por categorias diminui consideravelmente a quantidade de coisas armazenadas na minha casa, porque simplesmente não tinha motivo algum para tê-las. Sinto prazer em usar o que mantive e sou grata pela forma como esses objetos me servem e acompanham no dia a dia da minha família.


Uma dica:

Pegue a pipoca e maratone! São apenas oito episódios que variam entre 35 e 48 minutos. Depois, olhe em volta e reflita sobre o que você viu na série que seria aplicável à realidade que você na sua casa. Aproveite os dias de folga e mude algo! Faça uma limpa no seu closet, revise aquela coleção de livros que não serão lidos (sim, encare essa realidade) ou mesmo esvazie a despensa da cozinha e aproveite para conferir a validade dos alimentos e perceber como você provavelmente comprou temperos que nunca usou porque não gosta e utensílios que não servem para nada. Desapegue e sinta a sua vida mais leve!

Ro Gravina

Louca por organização e feliz com o que faço. Além de bibliotecária, sou maquiadora e adoro juntar as áreas aplicando os conceitos de beauty organization. Leitora nata, estou sempre em busca de novas metodologias para melhorar a minha produtividade em tudo e ter mais tempo livre para dedicar a momentos com as pessoas que gosto.

Adicione o seu comentário

Posts Relacionados